fbpx
17.5 C
Santo Antônio de Jesus

Tenha coragem de ser vulnerável e imperfeito

Nesta semana assisti a uma palestra no Netflix que me tocou profundamente. A palestra da pesquisadora Brené Brown aborda como o poder de aceitarmos a vulnerabilidade, condição que é comum a todos nós, e que torna mais felizes, criativos e conectados uns aos outros.
Vivemos em um mundo repleto de padrões e que nos exige a perfeição. Precisamos ter o corpo perfeito, o emprego perfeito, o relacionamento perfeito. E é claro que essa “perfeição” condiciona um padrão que nos é imposto pela sociedade.

Assim para sermos aceitos, buscamos cegamente atingir esse padrão de perfeição, muitas vezes contrariando nossa essência e nos tornando desconectados da vida, da felicidade e das demais pessoas.

Essa pesquisa feita por Brené Brown mostra que, quanto mais as pessoas se assumirem como são e derem as costas para esse “padrão perfeito”, mais felizes elas serão. Afinal, o que nos torna únicos e singulares, ou pessoas de coração pleno, como ela define, são justamente nossas imperfeições e nossas vulnerabilidades perante a vida.

Há algum tempo tenho investido em processos de me levem ao autoconhecimento. E quanto mais busco isso, compreendo as minhas fraquezas, vulnerabilidades e imperfeições. Esse processo pode ser doloroso, mas conhecer meus defeitos tem sido uma experiência incrivelmente libertadora. Quanto mais assumimos essa condição de imperfeitos, passamos a exigir menos de nós mesmos e nos tornamos mais plenos e felizes.

Ter a coragem de ser imperfeito e vulnerável nos torna mais abertos aos erros e, com isso, temos mais forças para nos relacionar, aceitar desafios, buscar aquilo que realmente nos faz mais felizes. É exatamente assim que enxergo a vida. Você não pode nunca deixar de tentar, por ter medo de errar. Quebrar a cara, errar, recuar, mudar de ideia não é sinônimo de fraqueza, mas sim de coragem de lutar por aquilo em que acredita.

Desde a nossa infância fomos educados e criados para aceitarmos que somos perfeitos. Nossos pais, por amor, é claro! , reforçam essa ideia, quando, na verdade, deveriam nos fazer compreender que perfeição não existe e que são nossas imperfeições que nos transformam em seres especiais.

Na verdade, a nossa busca deve ser em realizar o nosso melhor em tudo que fizermos. Mas não o melhor dentro de um padrão de perfeição, mas o melhor que a nossas possibilidades nos permitir, dentro de nossas habilidades, vulnerabilidades e imperfeições. Conhecer as minhas fraquezas, aceitá-las e viver de forma plena com ela, fez todo o sentindo em minha vida.

Quando compreendemos os nossos defeitos, sentimos mais amor por nós e assim somos capazes de sermos amados e nos permitimos nos conectar com o outro de forma mais plena.

A cada dia me sinto mais feliz por encontrar meu caminho, me conectar com a minha verdadeira essência, por não ligar para o que outro pensa a meu respeito, por viver a minha verdade.

Por isso, seja você mesma sempre! Corra em busca daquilo em que acredita e não do que acha que esperam de você. Olhe-se sempre no espelho e admire suas imperfeições, do corpo e da alma, pois é o conjunto das nossas virtudes e defeitos que nos tornam verdadeiramente únicos.

Joanne Brandão é a CEO do Nide Talentos e também trabalha como Psicanalista, Hipnoterapeuta, Treinadora Comportamental e ainda mãe de três meninos incríveis 💫💫💫

Conecte-se Conosco
0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
84SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever
Mais Lidas
-Publicidade-spot_img
Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui